Unileite denunciou contrato de fornecimento de leite à Prolacto

A Unileite denunciou o contrato de venda de leite para a Prolacto, devido à intenção de reduzir o preço pago aos produtores. Pedro Tavares, presidente do conselho de administração da Unileite, optou por denunciar o contrato em vigor para defender os interesses dos produtores micaelenses.

“Lamentavelmente, os desacordos tornaram-se frequentes com ameaças, por parte da Prolacto, de baixas do preço do leite, assim como com tentativas de negociações com associadas da Unileite, no intuito de dividir, fragilizar e condicionar a posição da Unileite” frisou Pedro Tavares, acrescentando que estava a ser seguido um caminho de descidas consecutivas do preço do leite.

“Em abril de 2020 a administração da Prolacto impôs uma baixa do preço de leite, tendo na altura como argumento a retração dos mercados. Mais recentemente, apesar dos mercados industriais já registarem uma retoma, propuseram nova redução, desta vez a aplicar no 3.º e 4.º trimestre de 2021. Nesta senda de tentativas de baixar o preço à produção, foi proposta nova baixa de preço médio de aquisição, agora para 2022”, revelou.

A administração da Unileite, apesar de colocar milhões de litros de leite na Prolacto, recusou prosseguir com o contrato em vigor, mas está aberta para avançar com negociações de um novo acordo comercial.

“Mesmo que a decisão acarrete novos desafios para esta cooperativa, decidimos denunciar o contrato. Para esta decisão pesou a necessidade de assegurar os superiores interesses da lavoura micaelense. Não podemos estar sujeitos e subjugados aos interesses de investidores que estão apenas focados em multiplicar as receitas dos seus investimentos, sem qualquer solidariedade para os que atravessam momentos de maior fragilidade, como é o caso dos produtores e das suas famílias”, indicou, acrescentando que está aberto a uma nova ronda negocial para definir um preço justo do preço do leite vendido à Prolacto.

Pedro Tavares reconhece ser urgente proceder a uma subida do preço do leite aos produtores. “Estamos a trabalhar para aumentar o preço do leite ao produtor. Ainda não reunimos essas condições, mas é impossível aceitar uma descida do preço. Não podemos penalizar mais os produtores”, vincou.

F. Açoriano Oriental

  • Quem Somos

    Associação dos Jovens Agricultores Micaelenses

     

    Associação sem fins lucrativos, destinada a informar e contribuir para a valorização técnica, empresarial e cultural dos Jovens Agricultores Micaelenses.

     

  • Tempo em PDL

  • Simuladores

  • Preços Gasóleo

    Preços 1 Agosto de 2021

    Normal – 1.322€

    Agrícola – 0.840 €

Bem Vindo À

Associação de Jovens Agricultores Micaelenses